domingo, 12 de junho de 2011

Um Feliz dia dos namorados, a, todos aqueles que tem um (a).

Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, de saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.
Paquera, flerte, caso, envolvimento, até paixão é fácil, mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado que quando se chega ao lado dele, a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser forte, decidida ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de carinho
Quem não tem namorado não é quem não tem um amor: é quem não sabe o gosto de namorar,
Não tem um namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, ou até mesmo um sanduíche dividido.
Não tem namorado, quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pacto com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugida ou impossível de durar.
Não tem namorado, que não sabe o valor de mãos dadas, ; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de ânsia enorme de viagens juntos para a Escócia, metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado, quem não gosta de passear de mãos dadas pela beira da praia.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério de dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez ou loucura do amor.
Não tem namorado, quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não troca bilhetinhos, ou quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado.
Não tem namorado quem ama sem gostar, quem gosta sem curtir, quem curte sem aprofundar.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações.
Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho e não ri de si mesmo.
Então, enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperanças. De alma escovada e de coração perfumado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com o gosto de morango e sorria lírios para quem passar em baixo de sua janela.
Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fadas.
Ande como se o chão estivesse repleto de sons, de flores e do céu descesse uma pérola falante dizendo frases sutis e palavras de românticas.
Quem não tem namorado, é porque não enlouqueceu o necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que tem sentido, mesmo que a gente vire adolescente e nem tenha medo de parecer ridículo... deliciosamente ridículo....

domingo, 5 de junho de 2011

  Hoje estou sozinha e triste esperando que você me resgate desse poço de solidão onde vivo.
  Preciso te dizer do mar de lágrimas que tenho derramado,         sentindo a sua falta  e   preciso falar do quanto eu te quis         enquanto parecia         ñ           me importa .
                                      (retirado de um livro)

sábado, 4 de junho de 2011

            Sempre o mesmo ritual...
 Não sei o que se passa comigo: Pela manhã,   acordo só,        penso em vc
                Choro por dentro,        sorrio por fora
         E lhe espero... o dia inteiro,
                Mas vc não vem. então, quando a noite cai,
     Entristeço-me, e chorando, adormeço querendo sonhar ctg.

   Pela manhã, acordo só, penso em vc
   Choro por dentro, sorrio por
              E lhe espero...

sexta-feira, 3 de junho de 2011

terça-feira, 17 de maio de 2011

Como em muitas outras situações da vida, a gente só aprende quando sente na pele e começa a entender..